Tekoá Brasil

INVERNO NA SERRA CATARINENSE – URUBICI E SÃO JOAQUIM – SELF DRIVE 3 DIAS

  • Inscrições rupestre - Urubici
  • Cascada do Avencal - Urubici
  • Arvore tipica da região da Serra Catarinese
  • Urubici - pôr do sol na serra catarinense - trilha ao lado da Pousada rural Arroio da Serra
  • Urubici - Morro da Igreja - ponto onde foi registrado a temperatura mais fria do Brasil - vista da pedra furada

ECOTURISMO – AGRICULTURA ORGÂNICA – AGROTURISMO – VINHOS – GASTRONOMIA SERRANA

Roteiro elaborado para quem quer viajar de forma econômica e independente, deixando o cliente à vontade com relação aos deslocamentos e horários. Com um veículo de locação, um roteiro de 3 dias e 2 noites para um final de semana de descoberta da Serra Catarinense.

Ganhadora do título de Capital das Hortaliças e Belezas Naturais, a bucólica cidade de Urubici oferece além de paisagens deslumbrantes uma infinidade de atrativos naturais que são um convite a sua descoberta, seja ela com carro, através de um trekking, no lombo de um cavalo ou até mesmo de bicicleta. Suas baixas temperaturas durantes os meses de inverno atraem turistas dos quatro cantos do Brasil interessados em ver a neve que cobre os campos de Araucárias.

Com mais de 40 atrativos, cerca de 30 sítios arqueológicos, mais de 80 cachoeiras e o ponto mais alto do sul do Brasil (Morro da Igreja, com 1822mt) o local oferece diversas possibilidades de passeios e atividades para os mais variados gostos. Caminhadas, cicloturismo e cavalgadas estão entre as mais requisitadas. Tudo isso aliado a uma boa oferta de aconchegantes pousadas, hospedarias rurais e restaurantes que trabalham com uma gastronomia variada como a alemã, a italiana e a tropeira. Cavalgar em paisagens montanhosas e no final do dia descansar em frente ao fogo de chão, degustando uma farta comida local, são programas típicos da Serra Catarinense.

A vizinha São Joaquim é conhecida pela maçã e pelo frio. O cultivo da fruta é a principal atividade econômica da cidade – ao circular pelas estradas de terra no interior do município é comum ver pequenas plantações de macieiras ao lado das casas simples dos fruticultores. Todos os anos no mês de maio ocorre a famosa Festa Nacional da Maçã. No entanto, não é apenas no frio intenso que a cidade se revela um bom destino turístico. Se no começo do ano há a colheita de maçã e pode-se provar do mel serrano, cuja qualidade e pureza foram reconhecidas em encontros internacionais de apicultores, visitá-la a partir do final de setembro é se deparar com belíssima florada das macieiras e das cerejeiras, árvore também comum na região, que enche o ar com um perfume suavemente adocicado.

Melhor época: Recomenda-se evitar a primavera por ser o período mais chuvoso. Durante o outono e inverno o céu fica mais limpo. A temperatura média anual é de 18°C. No outono, entre março e maio, a temperatura raramente passa de 24° C e pode chegar a -2°C. De maio a outubro, as mínimas giram em torno de 3 e 8°C e as máximas entre 11 e 16°C, ás vezes chegando a 21°C. São grandes as probabilidades de neve entre junho e agosto.

Dicas: Visitar e hospedar-se em propriedades associadas a Associação de Agroturismo Acolhida na Colônia. Um jeito diferente de receber o hóspede como se fosse alguém da família.

Sustentabilidade

-A Tekoá inclui em seus roteiros da Serra Catarinense locais que fazem parte da Associação Acolhida na Colônia – como forma de valorizar este modelo de agroturismo ecológico exercido em pequenas propriedades geridas por agricultores familiares que trabalham com agricultura orgânica. Nestes locais ha uma troca entre o visitante e o anfitrião difícil de ser encontrada em roteiros tradicionais.

-Visita ao Parque Nacional de São Joaquim, único nesta categoria de unidade de conservação no estado de SC. Ele foi criado principalmente como forma de proteger os remanescentes de Matas de Araucárias que se encontram dentro de seus 49.300 hectares. Outro aspecto importante desta UC é a sua formação geológica, datada de aproximadamente 133 milhões de anos, composta por rochas vulcânicas do tipo Basalto, que formam conjuntamente com as formações de Arenito um local propício a recarga e descarga do Aquífero Guarani. O Parque protege importantes nascentes como as principais do Rio Uruguai – o Rio Canoas e o Rio Pelotas.

A Tekoá possui outros roteiros na Serra Catarinense a partir de 1 pernoite até 5 pernoites, além dos roteiros personalizados que podem ser desenhados de acordo com o que o cliente procura.

*Valor por pessoa. Minimo de 2 pessoas. Individual ou mais do que 2 pessoas, favor solicitar orçamento.

Itinerário

Urubici - São Joaquim - Acolhida na Colônia - Vila Francioni
Roteiro elaborado para o visitante que deseja autonomia em seu passeio, em 3 dias ele vai conhecer os seguintes atrativos em Urubici: Morro do Campestre ou Morro da Cruz, Igreja Matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens (Estilo Gótico), Inscrições Rupestres e Mirante Belvedere, Cascata do Avencal, Serra do Corvo Branco, Cascata Véu de Noiva, contemplação do Morro da Igreja e Pedra Furada e a propriedade pertencente a Acolhida na Colônia - Beckhouser. Em Sâo Joaquim visita a famosa vinícola Vila Francioni, o Mirante das Araucárias, o Museu de artes de São Joaquim, o Parque de aventuras Snow Valley, o Museu Histórico Municipal, a Igreja de Pedras e a praça central da cidade. Recomenda-se que se faça um dos trajetos de ida ou volta até Urubici pela Serra do Rio do Rastro, a fim de se contemplar a belíssima paisagem.

Incluso

  • Locação de veículo básico durante 3 dias com km livre e seguro incluso
  • 2 pernoites em suite dupla
  • 4 refeiçôes sendo 2 cafés da manhã, 1 jantar e 1 café colonial
  • Material descritivo do roteiro
  • Seguro

Não incluso

  • Demais refeições não citadas no ítem anterior
  • Bebidas durante as refeições
  • Taxa de entrada na cachoeira do Avencal e Cascata Véu de Noiva
  • Taxa de visita na Vila Franccioni (R$ 30,00 - parte da taxa pode ser convertida em desconto na compra de vinhos da vinícola)

 

Informação

Depoimentos

  • “Turismo com responsabilidade. Sem agredir o meio ambiente e as pessoas!
    Os passeios da Agência tem sempre o diferencial da sustentabilidade e é isso que é muito legal! Fizemos passeios de ecoturismo e turismo comunitário, todos com ótima explicação dos pontos visitados e com integração com a comunidade local!”

    Vista panorâmica da praia dos Naufragados Thiago Cagna, ecohospedagem.com
  • “Fiz o passeio da Lagoa do Peri. O Gabriel foi meu guia. Durante à volta na Lagoa e a ida à cachoeira da Gurita, explicou-me a formação geológica da Ilha de Santa Catarina, a habitação pelos índios Sambaqui e foi até a colonização portuguesa chegando aos dias atuais! Um poço de conhecimento. Além do passeio, que é uma contemplação fantástica da natureza – vendo a Lagoa do Peri, a cachoeira e várias espécies de aves – foi uma aula de geologia, história e geografia.”

    Mayko F, Macaé, RJ